Agosto 2021

As imagens confirmam que o pedido de resgate para a liberação dos arquivos feito à empresa é de US$ 1 bilhão (R$ 5,42 bilhões).


A Renner, uma das mais famosas lojas de roupas do Brasil, foi vítima de um ataque ransomware que paralisou parte de seu funcionamento. De acordo com imagens compartilhadas na internet e uma nota oficial, o ataque derrubou operações da empresa em sites e até mesmo no aplicativo.

Nas redes sociais e em grupos do Whatsapp começaram a circular as primeiras mensagens e imagens sobre o ataque e pouco tempo depois os usuários notaram os problemas no site.

Segundo as imagens divulgadas, o ataque criptografou os servidores da empresa, o que acabou impossibilitando o uso do sistema em grande parte de suas operações.

O ataque veio com um aviso sobre como recuperar o acesso aos arquivos e como receber mais informações sobre o resgate, algo bem comum em ataques de ransomware.

“Olá Lojas Renner S.A.! Primeiro de tudo, isso é apenas negócios e a única coisa que estamos interessados é seu dinheiro. Seus arquivos foram criptografados.

não tente renomear ou modificar os arquivos criptografados porque isso pode resultar em sérios problemas de perda de dado e erro de decriptografia (…)”

Suposta nota enviada para a Renner após o ataque que criptografou dados importantes da empresa.

Hackers exigem R$ 5,4 bilhões para liberar sistemas
As imagens que foram divulgadas também mostram que o pedido de resgate para a liberação dos arquivos feito à empresa é de US$ 1 bilhão (R$ 5,42 bilhões). Fontes apontam que mais de 2.000 servidores foram afetados pelo vírus sequestrador.

Hackers pedem US 1 bilhão

No momento da escrita deste artigo o site da Renner continua fora do ar, indicando que o ataque, ou pelo menos o processo de recuperação, continua afetando parte dos servidores.

Em nota oficial aos seus acionistas a Renner revelou o ataque cibernético em seus servidores, mas disse que prontamente acionou todos os protocolos de controle e segurança para conseguir minimizar os impactos causados aos sistemas da loja.

Aviso de indisponibilidade no site da Renner, alertando também que o funcionamento do aplicativo também está suspenso.

Vazamento de dados
A Renner também informou que os bancos de dados permanecem preservados e que as informações dos clientes não foram afetadas. A empresa também destaca que em nenhum momento as lojas físicas foram afetadas pela interrupção dos sistemas, indo contra as informações iniciais de que lojas precisaram fechar as portas durante o período do ataque.

O site TheHack afirmou que entrou em contato com lojas da Renner e que o funcionamento físico está normal, com exceção do sistema de pagamento que está aceitando apenas dinheiro, possivelmente consequência do ataque de ransomware.

“A Companhia manterá o mercado informado de qualquer informação relevante relacionada a este evento, e informará as autoridades competentes nos próximos dias.” Finaliza a nota

Nota Oficial das Lojas Renner ao mercado e acionistas.

O valor de US$ 1 bilhão também não veio de fontes oficiais e sim dos muitos vazamentos que estão circulando nas redes sociais.

Em ataques assim, como aconteceu com a JBS, é normal um valor de resgate alto, já que os criminosos costumam estudar o perfil da vitima.

No caso da JBS a empresa teve que pagar R$ 55 milhões, não se sabe quanto ou se a Renner vai decidir realizar o pagamento do resgate. Nenhuma das fontes falou qual seria a forma de pagamento do resgate, mas nesses casos é comum que seja em criptomoedas, principalmente o Bitcoin e Monero.

O ataque de sequestro de dados da Renner com certeza causa um grande impacto para a empresa e pode até mesmo afetar o desempenho das ações da companhia nos próximos dias.

Enquanto isso, os ataques de Ransomware continuam comuns dentro de diferentes industriais, se tornando uma das principais ameaças para grandes empresas.

Fonte: Livecoins

Presente em mais de 90% dos smartphones usados no Brasil, o WhatsApp rapidamente dominou os meios de comunicação: os diálogos com parentes, amigos, colegas de trabalho, e até empresas, acontecem principalmente através do mensageiro instantâneo. Com a quarentena da pandemia de coronavírus, isso é ainda mais verdadeiro, já que para muitos o WhatsApp se tornou a única forma de interação graças ao distanciamento social. 

             O grande perigo é que toda vez que uma tecnologia se torna comum, pessoas má intencionadas buscarão algum método para abusar do sistema. Um exemplo é o golpe de clonagem de conta de WhatsApp que, de acordo com especialistas em segurança digital da PSafe e ExpressVPN, cresceu de forma alarmante no Brasil em 2021. Quer saber como funciona a clonagem e como evitar se tornar uma vítima do golpe? Confira nosso artigo completo.

O que é exatamente a clonagem? 

            Apesar de muitas pessoas já terem ouvido falar no golpe, poucos realmente sabem no que exatamente consiste a clonagem de uma conta de WhatsApp, um dos métodos de roubo virtual mais bem-sucedidos no país. O golpe permite que o hacker  “clone” a conta de outra pessoa em seu aparelho. Como resultado, o invasor ganha a habilidade de enviar e receber mensagens se passando pela vítima, podendo simular emergências para solicitar dinheiro de amigos e familiares, ler dados pessoais, ou até prejudicar diretamente as relações do usuário.  

            O golpista também pode exigir um pagamento de chantagem para evitar vazar dados pessoais, imagens comprometedoras, mensagens mentirosas para colegas de trabalho e parceiros românticos, entre outros danos morais à vítima. 


Como proteger minha conta?

            Existem dois mecanismos principais que permitem a clonagem de WhatsApp: o mais simples envolve o uso do WhatsApp, principalmente sua versão web para computador, em uma rede pública ou dispositivo compartilhado. Uma série de ataques como redirecionamento de DNS e roubo de cookies pode permitir que um meliante obtenha acesso à conta. Neste caso, especialistas recomendam conhecer melhor uma VPN brasileira e sempre mantê-la ativa caso precise usar redes públicas. No geral, o ideal é evitar o uso do WhatsApp Web em ambientes pouco seguros, e buscar usar os melhores navegadores para ter privacidade na internet. 

Outro mecanismo menos conhecido, mas extremamente perigoso, é a clonagem do próprio chip da operadora, método baseado no suborno ou enganação de um funcionário de operadora de telefonia. Neste caso, o meliante obtém um cartão SIM com o mesmo número de telefone que a vítima, e com isso, pode ativar a conta do WhatsApp em outro smartphone.


Como saber quando o WhatsApp foi clonado? 

            Infelizmente, não há forma definitiva de reconhecer imediatamente uma conta clonada, mas alguns pontos são fortes indícios de uma situação anormal:

 

     Mensagens alteradas espontaneamente: se reparar que mensagens em seu histórico de conversa estão desaparecendo, sendo apagadas, ou sendo escritas sem que você se lembre de ter realizado essas ações, é provável que outra pessoa esteja usando sua conta.

     Dispositivos do WhatsApp Web: na aba de configurações do aplicativo, é possível ver a lista de todos os aparelhos conectados ao WhatsApp Web. Caso um dispositivo na lista não seja reconhecido, se trata de uma invasão de conta.

     SMS de ativação: se você não trocou de aparelho celular, modificou seu chip de operadora, ou restaurou um backup do Android ou iOS mas recebeu um SMS de verificação de conta do WhatsApp, alguém está tentando invadir sua conta.

  

É possível impedir a clonagem de WhatsApp? 

O melhor método de prevenção para a clonagem de contas é ativar a Autenticação de Duas Etapas nas configurações do app. Ao ativar esta opção, uma senha numérica será criada para sua conta. Mesmo com o chip de operadora em mãos, um meliante não seria capaz de ativar sua conta em outro dispositivo pois não saberia a senha necessária, evitando o golpe. Métodos para burlar a autenticação de duas etapas começaram a aparecer no Brasil, mas rapidamente foram corrigidos, desde que o usuário jamais compartilhe seus códigos.

 Este ponto merece destaque: funcionários do Facebook ou WhatsApp, agentes do Ministério da Saúde ou forças policiais, empregados de lojas virtuais, amigos ou parentes, jamais precisarão do seu código de autenticação em qualquer hipótese, por isso, nunca compartilhe-o, qualquer tentativa de obter seu código se trata de golpe. 

Para este e outros ataques eletrônicos, cada vez mais perigosos e presentes em nossas vidas, é necessário manter-se atualizado com as últimas notícias de segurança digital e tecnologia. Assim como cuidamos da segurança física de nossas casas com cadeados, câmeras, cercas e outras ferramentas, nossa segurança digital também merece atenção redobrada. Confira também: Modo Escuro do WhatsApp: Veja como ativar


A startup canadense Geometric Energy Corporation (GEC) tem uma ideia bastante ousada para exibição de anúncios. Acredite se quiser, a empresa quer colocar outdoors no espaço. E para fazer com que esse projeto se torne uma realidade, a startup pretende firmar uma parceria com a SpaceX.

O projeto consiste em um satélite CubeSat com uma grande tela, onde empresas poderão dar lances para exibir seus logotipos e anúncios. Para o CEO da Geometric Energy, Samuel Reid, o interesse em anunciar em um outdoor no espaço pode ir desde empresas que desejem realizar campanhas de marketing, até algo mais pessoal e com um viés mais artístico.

Quem dá mais?
O conceito de um outdoor exibido no espaço, por si só, já é bastante interessante, mas tem como essa história ganhar contornos ainda mais curiosos: a forma de contratação do espaço publicitário. Qualquer pessoa poderá comprar um espaço no satélite da GEC, desde que pague mais do que o lance de outra pessoa por isso.

De acordo com Reid, seu objetivo é conseguir democratizar o acesso ao espaço publicitário, além de permitir uma participação descentralizada. Perguntado sobre o risco de conteúdo impróprio ou insultuoso em um dos anúncios, Reid acredita que ninguém desperdiçaria uma quantia em dinheiro, que não seria baixa, para fazer este tipo de piada.

Relação com a SpaceX
Samuel Reid foi professor de alguns dos filhos de Elon Musk. Imagem: Mike Blake/Reuters

A forma de pagamento preferencial para os espaços publicitários será a Dogecoin. Será possível comprar cinco diferentes tokens para ganho de espaço no satélite. Gamma, determina o brilho da tela, Kappa, a cor, Beta, a coordenada X, Rhoe, que determina a coordenada Y e, por fim, Xi, que determina o horário em que o anúncio será exibido.

Procurada pelo Insider, a SpaceX não comentou sobre sua parceria com a GEC para a exibição de propaganda no espaço, o que faz com que seja possível que a parceria não se concretize no futuro. Porém, já se sabe que Reid foi professor de alguns dos filhos de Elon Musk, e que foi essa relação que permitiu que a empresa do bilionário sul-africano ouvisse sua proposta.

Com informações do Insider


Dependendo da área em que você trabalha, ter dois monitores para desempenhar suas atividades é quase que crucial. Mesmo em áreas que não exijam tanta aparelhagem ou tecnologia, ter duas telas para consultar dados ao mesmo tempo, escrever, conferir notificações, etc, pode ajudar, e muito, a economizar o seu tempo naquele abre e fecha de abas.

No entanto, não é todo mundo que possui dois monitores para ajudar no fluxo das atividades do dia a dia. Mas, temos uma boa notícia para você, é possível dividir apenas uma tela em até quatro partes e trabalhar em todas ao mesmo tempo.

O recurso é um atalho nativo do Windows, ou seja, não é preciso baixar nenhum aplicativo externo e é necessário ter esse sistema operacional em seu computador. Acompanhe o tutorial abaixo e saiba como dividir a tela do seu PC.

Como dividir a tela do computador?
1. Com uma das abas abertas, pressione a tecla do Windows – aquela com as quatro janelinhas – e toque na setinha para a direita do teclado. A seta direciona onde a aba será aberta;

Imagem: MultiMidia Info

2. As abas automaticamente se dividirão. A que estava aberta será jogada para o lado direito e as outras aparecerão como miniaturas ao lado esquerdo. Escolha qual delas deseja abrir para acessar em conjunto – você pode selecionar com o mouse;


3. Para abrir uma terceira aba e dividir a tela em três, pressione novamente no botão do Windows e toque na seta para cima – ou para baixo. Para ter ainda uma quarta tela, faça o mesmo procedimento, mas toque antes na página que ainda está inteira – onde claramente cabe mais uma “meia aba” aberta.


Prontinho! Telas divididas. Você pode trabalhar nas quatro ao mesmo tempo. Caso tenha outras abas, você também consegue acessá-las – da forma tradicional – sem alterar as dimensões das outras. Exemplo: se você está com a tela dividida em quatro (Excel, Google, PowerPoint e Documentos) e precisa retornar a uma outra (Word), você pode clicar normal e, para voltar e encontrar as quatro abas da mesma forma, minimize o Word.

A promessa da nova telha solar é ter o custo similar à de uma telha convencional e duração de 30 anos

Telhas solares da Tesla prometem durar 30 anos – (Divulgação/Casa.com.br)
Em parceria com a SolarCity, a Tesla anuncia a produção de uma telha solar com capacidade de revolucionar o mercado de energia solar. A telha solar da Tesla promete ter um custo semelhante a de um telhado comum

A nova telha solar da Tesla promete revolucionar o mercado de energia solar, por conta de seu preço altamente baixo e que pode ser comparado ao de telhas comuns com duração de 30 anos. O projeto é uma parceria da Tesla com a SolarCity, uma fabricante de painéis de energia solar, cuja a parceria foi anunciada em 2017.

Elon Musk, da Tesla, deseja que a telha de energia solar dure 30 anos
A produção da telha solar deveria ter iniciado em meados de 2018, entretanto o desenvolvimento e a criação foram adiados para que fossem garantido que todos os objetivos de qualidade chegassem aos compradores. Elon Musk deseja que as telhas solares durem cerca de 30 anos, no mínimo, sem que seja necessária a substituição, além de um custo que coincida com um telhado convencional.

A telha solar da Tesla possui quatro variações: Ardósia, Toscano, Lisa e Texturizada. Por hora, a telha de energia solar será vendida apenas nas versões lisas e texturizadas, mas podendo ser ampliadas posteriormente.

Telha solar por um preço acessível – Elon Musk afirma


TELHA SOLAR DA TESLA: principais características, modelos e CUSTOS para sua RESIDÊNCIA

O valor da telha solar foi anunciado no mesmo ano em que a parceria, por meio de uma publicação em uma rede social, onde a Tesla já havia iniciado a fase de pedidos. Apesar do atraso, ao considerar o material e a mão de obra para a instalação e remoção das telhas convencionais, o custo total da telha solar ficaria por um preço de US$ 42 por pé-quadrado, medida que nos Estados Unidos, equivale a cerca de 0,09 m².

Vale ressaltar que este valor é apenas para as telhas com células de energia solar integradas, que recebem o nome de ativas, já as inativas custam US$ 11. No caso de uma residência que utiliza os dois tipos de telhas, a Tesla tem como objetivo gerar uma média geral pelo valor de suas telhas solares à US$ 22 por pé-quadrado.

Como resultado, realizando as conversões de medida e de moeda, o custo por metro quadrado sairia por um preço de R$ 1.279,56. Cada telha possui 8,65 centímetros de largura e 14 cm de comprimento, e o CEO da Tesla, Musk, afirmou que o seu custo de instalação será menor do que o de telhados convencionais.

Projetos solares são o futuro
Além desse projeto da Tesla, em parceria com a SolarCity, diversos outros surgem ao redor do mundo, sempre com o mesmo objetivo, que é gerar sustentabilidade e gerar sempre energia limpa e sustentável. Os projetos vão desde parques fotovoltaicos a pisos solares, que é o caso da empresa Platio, da Hungria, que criou e já lançou no mercado um piso de energia solar para casas que tem capacidade de gerar energia elétrica e devolvê-la à rede elétrica do consumidor.

Para atender a demanda do consumo anual de eletricidade de uma família média, é preciso apenas 20 m² do material. Mas não pense que é só nos países de fora que projetos como esse vem se desenvolvendo.

No Brasil, a Eternit, que passou cerca de 80 anos vendendo telhas de amianto, está apostando em seu projeto de telhas solares para o mercado brasileiro. A empresa já recebeu certificação do Inmetro para seu projeto e só nos primeiros meses deste ano, já concluiu quatro instalações dos equipamentos.


O fundador e CEO da Tesla e da SpaceX, Elon Musk, mirou sua metralhadora giratória, também conhecida como Twitter, para a Apple. Desta vez, o ricaço resolveu emitir sua opinião sobre a batalha judicial entre a Apple e a Epic Games, desenvolvedora, entre outros títulos, do battle royale “Fortnite”. Na publicação, Musk se colocou ao lado da empresa de jogos e contra a marca da maçã.


Elon Musk acusou a Apple de ter criado um “imposto global na internet”, se referindo às taxas cobradas pela empresa pelas transações realizadas por meio de sua loja virtual. Hoje, a Apple cobra polpudos 30% sobre toda e qualquer venda realizada por meio da App Store, o que pode ser algo realmente prejudicial para desenvolvedores e empresas menores com apps para iPhone.


Desde maio deste ano, a Epic Games e a Apple têm travado uma disputa feroz nos tribunais, com até mesmo o CEO da gigante de Cupertino, Tim Cook, sendo convocado para falar em juízo. Tudo começou quando a Epic Games decidiu permitir que os jogadores de Fortnite pudessem adquirir moedas virtuais por fora da App Store.

Ressentimento?
A manifestação de Elon Musk contra a Apple e o que ele chamou de taxas abusivas chega em um momento em que antigas discussões entre o sul-africano e a empresa fundada por Steve Jobs começam a vir à tona. No livro “Power Play: Tesla, Elon Musk e a aposta do século”, é descrito um diálogo bastante ríspido entre Elon Musk e Tim Cook em 2016.

Na ocasião, Cook teria se interessado em comprar a Tesla, mas recebeu uma contraproposta de Elon Musk que acabou o tirando do sério e fazendo com que ele desistisse da ideia. E nem mesmo quando Musk se abriu à possibilidade de passar o controle de sua montadora para a empresa da maçã, Tim Cook quis ver a cara do sul-africano na frente dele.



Sistema Operacional HarmonyOS 2.0
Disponibilidade 
2021/2
Dimensões 
158.8 x 72.8 x 8.5 mm
Peso 
195 gramas
Resistência a água Sim



REDE
Sim Card 
Nano
Dual Sim 
Dual stand-by
Gsm 
Quad Band (850/900/1800/1900)
HSPA+ 
Sim
LTE 
Sim



DADOS TÉCNICOS
Processador 
1x 3.13 GHz Cortex-A77 + 3x 2.54 GHz Cortex-A77 + 4x 2.05 GHz Cortex-A55
Chipset 
Huawei HiSilicon Kirin 9000
64 Bit 
Sim
GPU 
Mali-G78 MP24
RAM 
8 GB
Memória Max 
512 GB
Memória Expansível 
Slot híbrido SIM/MicroSD Nano SD atè 256 GB
Anotação 
Sem Google Play Services




TELA
Polegadas 
6.6
Resolução 
1228 x 2700 pixel
Densidade de pixels 
449 ppi
Tipo 
OLED
FPS 
120 Hz
Cores 
16 milhões



CÂMERA
Megapixel 
50 Mp + 40 Mp + 13 Mp + 64 Mp
Resolução 
8165 x 6124 pixel
Tamanho do Sensor 
1/1.28 "
Aperture Size 
F 1.8 + F 1.6 + F 2.2 + F 3.5
Estabilização 
Otica / Digital
Ângulo máximo 
120 °
Zoom Ótico 
3.5 x
Autofoco 
Sim
Foco por toque 
Sim
Flash 
Dual LED
HDR 
Sim
Dual Shot 
Sim
Localização 
Sim
Detecção facial 
Sim
Detecção de sorriso 
Sim
Câmera Frontal 
13 Mp F 2.4




VÍDEO
Resolução da gravação 
4K (2160p)
Auto focagem de vídeo 
Sim
FPS da gravação 
60 fps
Estabilização de vídeo Sim
Slow Motion 
960 fps
Vídeo HDR 
Sim
Dual Rec 
Sim
Foto em Vídeo 
Sim
Vídeo Câmera Frontal 
4K (2160p), 60fps
Opções da Câmera Frontal 
HDR/Face Detection/Smile Detection/EIS




CONECTIVIDADE
Wi-Fi 
802.11 a/b/g/n/ac/6
Bluetooth 
5.2 com A2DP/LE
IRDA 
Sim
USB 
Type-C 3.1
NFC 
Sim
GPS 
A-GPS/GLONASS/BeiDou/Galileo/QZSS/NavIC




SENSORES
Acelerômetro 
Sim
Proximidade 
Sim
Giroscópio 
Sim
Bússola 
Sim
Barômetro 
Sim
Impressão digital 
Sim
Mic. de Redução de Ruído 
Sim



FUNÇÕES
Radio FM Não
Tv Não
Vibração Sim
Viva Voz 
Sim
Outros 
Wi-Fi Direct, Wi-Fi hotspot, USB OTG




BATERIA
Tipo 
LiPo
Ampere 
4360 mAh
























MKRdezign

Fale com o MultiMidia Info

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget