Maio 2020


A OnePlus preparou algumas novidades para seus usuários, pois liberou nesta terça-feira (26) uma nova atualização para o OnePlus Launcher.

O launcher padrão da fabricante está recebendo uma série de novidades neste novo update, não há nada muito grande, na realidade, mas ainda assim as novidades são bem vindas e certamente deixarão os usuários satisfeitos, ou pelo menos a maioria deles.

A nova atualização chega ao launcher sob versão v4.4.7, e a principal novidade implementada com o update são as janelas flutuantes. Esse recurso é exclusivo do Android 10, e além disso, é necessário ativar um recurso nas opções de desenvolvedor.

Na imagem a esquerda temos o antigo multitarefa, e a direita está a nova versão após a atualização.

Ainda assim, a novidade do OnePlus Launcher é bastante prática, e sua ativação é muito simples. Se as opções de desenvolvedor já estiverem ativadas no seu aparelho, basta acessar Configurações > Opções de Desenvolvedor > Janelas de Formas Livre.

Feito isso, é só reiniciar seu smartphone e aproveitar o novo recurso. E se o seu aparelho não estiver com as opções de desenvolvedor ativadas, você pode ativá-las acessando Configurações > Sobre o Telefone, aí é só clicar várias vezes sobre a versão do firmware.

Essa não é a única novidade. Com este update, o OnePlus Launcher também recebeu um novo visual para o multitarefa. O título dos apps agora está centralizado, e o menu de três pontos para mais opções já não existe mais.

Chip S3FV9RR foi considerado o componente mais seguro entre todos os modelos. Tecnologia deve estrear no Galaxy Note 20.


A Samsung apresentou uma nova solução de segurança para proteger dados de celulares. A novidade foi intitulada de S3FV9RR e consiste em um chip do tipo Elemento Seguro (SE, em inglês). O componente trabalha em conjunto com um software de segurança aprimorado em relação à versão anterior, implementada na linha do Galaxy S20.

A proposta é de oferecer maior proteção contra ataques maliciosos e atualizações de software. Rumores apontam que o produto deve começar a ser incluído na série de smartphones Galaxy Note 20, prevista para ser lançada em agosto de 2020.

Foto: Divulgação/Samsung

Chip de segunça Samsung deve chegar ao mercado no lançamento do Galaxy Note 20 — Foto: Divulgação/Samsung

De acordo com o teste Common Criteria Evaluation Assurance Level, o chip recebeu a classificação mais alta em quesitos de segurança para um componente móvel até o momento. Em uma escala de EAL0 a EAL7, em que o sete representa maior proteção, o lançamento da gigante sul-coreana recebeu certificação 6+. O antecessor S3K250AF, presente no Galaxy S20, era qualificado como 5+.

Ainda em comparação com a primeira geração, a solução conta com o dobro de armazenamento. Além disso, o novo chip é capaz de suportar ferramentas implementadas como o Root of Trust (RoT) e inicialização segura.

Isto significa que, basicamente, quando um dispositivo com o novo componente é inicializado, uma corrente de confiança se ativa e todo sistema é sequencialmente validado com chaves previamente aprovadas. Dessa maneira, o telefone deverá estar protegido em tarefas como inicialização, armazenamento isolado e pagamentos móveis.

Chip S3FV9RR conta com o dobro de capacidade de armazenamento da geração anterior — Foto: Divulgação/Samsung

A Samsung afirma que o chip S3FV9RR trata-se de um componente versátil, já que pode funcionar independente do desempenho de segurança do processador principal do aparelho. De acordo com a empresa, o recurso atende aos requisitos do módulo de segurança para operações criptografadas para uma versão futura do sistema operacional, provavelmente o Android 11.

Além de smartphones, a novidade também poderá ser implementada em passaportes eletrônicos e carteiras de criptomoeda.


Com a pandemia de covid-19, aplicativos de videoconferência se tornaram extremamente populares. De olho nesse mercado, o Facebook anunciou o Messenger Rooms, com suporte para até 50 participantes. O recurso já está em sendo integrado ao WhatsApp.

A novidade já vale para usuários da versão beta do WhatsApp no Android e no iOS. Um botão de atalho facilita o acesso: ao pressioná-lo, o usuário é direcionado do WhatsApp para o Facebook Messenger. Ainda não há previsão de quando o recurso chegará a todos os usuários.

A ERNW, empresa de serviços de segurança de TI, avaliou o código-fonte de equipamentos core 5G da Huawei, nomeadamente do Unified Distributed Gateway (UDG).


Os auditores da empresa alemã avaliaram o código-fonte recorrendo não só a ferramentas e métodos de referência no mercado, bem como às melhores práticas do setor, tendo divulgado um pormenorizado relatório da avaliação.

O relatório demonstra que a Huawei estabeleceu um processo de engenharia de software apropriado para o UDG. Mostrado que as redes core 5G da Huawei são seguras e resilientes.

O Unified Distributed Gateway é um elemento da rede core com capacidade para processar serviços 4G e 5G. Numa rede core 5G, o UDG é responsável por processar a componente de user plane, assumindo a função de User Plane Function (UPF) elemento lógico central nas redes core 5G. 

A ERNW avaliou o código-fonte dos componentes UDG no Huawei Cyber Security Transparency Center em Bruxelas, Bélgica.

A avaliação abrangeu a qualidade do código-fonte, processos de criação e gestão do ciclo de vida dos componentes de código aberto. A avaliação da qualidade do código- fonte comprovou que a sua complexidade está abaixo do limite, já que a duplicação do código raramente está presente e as operações aparentemente inseguras são evitadas sempre que possível.

A avaliação do processo de construção indicou ainda que todos os binários são compilados com opções de compilação seguras e também construídos com um nível aceitável de equivalência binária.

A avaliação da gestão do ciclo de vida dos componentes de código aberto mostrou que a sua separação, o manuseamento do código, bem como a documentação e a gestão de patches estão em linha com os atuais padrões.

Considerando todos os resultados da avaliação técnica, a qualidade do código fonte é um bom indicador de que a Huawei estabeleceu um processo de engenharia de software adequado.

Segunda maior fabricante do Brasil, empresa busca expandir seu braço corporativo — onde demandas digitais crescem com home office e a crise do coronavírus

Moto G8 Plus: com nova plataforma, aparelhos da Motorola serão vendidos direto da fábrica para clientes corporativos (Motorola/Divulgação)

A fabricante de celulares Motorola está alavancando seus serviços corporativos. A companhia, controlada pela chinesa Lenovo, anunciou o lançamento no Brasil de uma plataforma para venda direta de seus celulares a pequenas e médias companhias, o “Motorola Empresas”, já disponível para compras nesta semana.

A demanda por aparelhos de tecnologia no mundo corporativo está em alta em meio à pandemia do novo coronavírus: com mais de 70% das empresas em home office nas últimas semanas, muitas precisaram estruturar um plano de ação para o trabalho remoto em poucos dias.

A fabricante já trabalhava há cinco anos com vendas corporativas no Brasil, mas com foco em vendas personalizadas para companhias maiores. Com o novo site para empresas, as compras conseguem ser feitas em um modelo mais rápido, totalmente pela internet. É um dos maiores passos da Motorola no segmento B2B (business to business, de vendas direto para empresas) no Brasil.

James Mattos, diretor de vendas corporativas da Motorola, afirma que o negócio vinha sendo pensado e testado de forma piloto desde o ano passado, muito antes da crise do coronavírus. Mas o cenário atual das empresas reforça a necessidade dos serviços de tecnologia corporativos.

“A quantidade de acesso que tivemos nesse primeiro momento por causa do tema da quarentena foi um absurdo”, diz Mattos. A Motorola não revela quantas vendas corporativas já fez nos últimos anos para grandes empresas ou quanto projeta vender no novo serviço para PMEs.

Serão oferecidos descontos progressivos, que farão com que os aparelhos sejam, no geral, mais baratos do que os vendidos a pessoas físicas. Os descontos são maiores a depender do volume de aparelhos que a empresa precisar adquirir — com descontos maiores para compras massivas. O pedido mínimo é de cinco celulares. Só empresas com CNPJ podem se cadastrar para fazer as compras.

Mattos acredita que o diferencial do serviço é oferecer compra direto da fábrica, o que garante preços mais vantajosos. A Motorola também já vende direto da fábrica para pessoas físicas, que podem comprar no site da empresa, sem intermédio de varejistas. A logística é feita com transportadoras parceiras, como a Loggi. Em centros urbanos como São Paulo, muitas entregas já são feitas em um ou dois dias para pessoas físicas, diz a empresa.

A Motorola passou os últimos anos aprimorando o processo de logística no braço de vendas diretas para usuários pessoa física, e Mattos afirma que parte dessa expertise foi também usada na construção da plataforma corporativa. “Temos entregas rápidas, em poucos dias. Mas tivemos de desenvolver essa frente para escoar a produção da fábrica para as empresas com qualidade. Como é uma carga muito visada, algumas entregas precisam até de escolta, o que é um pouco diferente das vendas unitárias para pessoa física”, diz.

O foco são tanto revendedores e pequenas lojas, que compram para revender a clientes pessoa física ou varejistas, quanto pequenas e médias empresas de diversos setores, de segmento de serviços a escritórios de advocacia.

No formato de vendas anterior, que era menos automatizado, sem o e-commerce online, as pequenas empresas poderiam ter mais dificuldade para fazer pedidos e orçamento, diz Mattos. “Tem empresa que é pequena mas também precisa dos aparelhos, tem funcionário que faz serviço externo, funcionário que está em home office”, afirma o executivo.

James Mattos, diretor de vendas corporativas da Motorola: além da venda de aparelhos, investimento em ferramentas de software corporativo (Motorola/Divulgação)

Junto com a venda dos aparelhos, a Motorola planeja alavancar seu braço de softwares e outras ferramentas corporativas. É um mercado que já tem nomes que vão de Microsoft a Trello, Zoom, Google e outras, mas a Motorola acredita que tem soluções específicas capazes de acrescentar produtividade à rotina das empresas parceiras.

Uma das ferramentas que já vêm sendo disponibilizadas é com a tecnologia Iden — usada, por exemplo, nos “radinhos” da Nextel, e vendida a grandes empresas no Brasil e no exterior nos países onde a Motorola opera. A Motorola tentou por um tempo alavancar a opção entre clientes pessoas físicas, mas percebeu que era um serviço mais aceito entre as empresas.

O mote de vendas é “transforme a comunicação de sua equipe em um verdadeiro walkie-talkie”, escreve a Motorola em seu site. Hoje, a ferramenta é oferecida por meio de um aplicativo pago, o Mototalk — que terá 30 dias gratuitos para os clientes da Motorola Empresas, com o objetivo de expandir a funcionalidade também entre PMEs.

O app traz, além da comunicação direta, ferramentas como geolocalização (para que gestores consigam acompanhar o deslocamento dos funcionários com o aparelho corporativo), ponto eletrônico e gestão de tarefas conectada entre os aparelhos. “Existem várias ferramentas para se comunicar hoje, mas essa facilidade de ter os contatos todos ali, apertar um botão e já falar com as pessoas, ainda é uma demanda no mundo corporativo que o nosso serviço consegue atender”, diz Mattos.

O executivo afirma que outros produtos de software e ferramentas estão sendo desenvolvidos para o universo corporativo e serão anunciados em breve.

Embora a Motorola já venda celulares corporativos e ferramentas como o Iden no exterior, o Brasil tem algumas particularidades que o e-commerce direto com as empresas pode endereçar. “Em vários países, muita venda corporativa acontece pelas nossas parcerias com as operadoras, que acabam sendo intermediárias”, diz. No Brasil, como há pouca tradição histórica de planos de operadoras, principalmente para pessoas físicas, o varejo se torna mais importante. “Um contato mais próximo dos clientes conosco, os fabricantes, faz mais sentido no Brasil.”

Com sucesso no mercado de pessoas físicas, a Motorola se tornou a segunda maior fabricante de celulares no Brasil e na América Latina, atrás da sul-coreana Samsung. A importância do mercado brasileiro é tanta que o atual presidente global da Motorola é desde 2018 o brasileiro Sergio Buniac, na empresa desde 1996. No ano fiscal de 2019, a empresa teve seu primeiro lucro anual em dez anos, conforme revelou Buniac em entrevista anterior à EXAME.

A Motorola ficou conhecida no país por seus modelos de preço intermediário, como as linhas Moto G, abaixo de 1.500 reais, além dos novos Motorola One. Em abril deste ano, a empresa lançou também o Motorola Edge e o Edge+, este último o primeiro modelo top de linha da empresa no Brasil desde 2017 e que briga com iPhone e Samsung Galaxy S20. Para os próximos meses, a fabricante deve lançar outros dois novos modelos: uma versão plus do One Vision e o Moto E7, parte da nova geração da família E, que tem preços mais em conta do que a família Moto G.

Mattos acredita que características dos celulares Motorola podem ser atrativas às empresas, como o que ele avalia como bateria de boa duração, durabilidade e bom preço. A plataforma para empresas terá aparelhos de todos os tipos (e preços). “Tem empresa ou área da empresa que precisa de um celular mais caro, com mais bateria, mais qualidade de câmera. Para outros, modelos de entrada resolvem. Temos confiança no nosso portfólio para oferecer todas essas soluções”, diz Mattos.

Agora, o objetivo é trazer a boa imagem construída entre os consumidores brasileiros também para o lucrativo mundo das corporações — grandes e pequenas.

Fonte: Exame


O P40 lite mantém a "tradição" da linha com foco em câmera, trazendo quatro sensores traseiros bastante poderosos, um deles com 48 megapixels. E, mesmo sendo "lite", conta com carregamento rápido de 40 watts.

LANÇAMENTO: 27.FEV.2020

Display: 6.4"
Sistema Operacional: Android 10
Resolução: 1080 x 2310px
Capacidade: 128 GB, 8 GB RAM
Cartão de Memória: NM (Nano Memory) até 256 GB (usa a mesma gaveta do SIM)
Tecnologia de Rede: GSM / HSPA / 



Sistema Operacional Android 10 EMUI 10.1
Disponibilidade 2020/2
Dimensões 162.31 x 75 x 8.58 mm
Peso 190 gramas


REDE
Sim Card Nano
Dual Sim Dual stand-by
Gsm Quad Band (850/900/1800/1900)
HSPA+ Sim
LTE Sim
5G Sim 
Velocidade máxima de download **
Velocidade máxima de upload **


DADOS TÉCNICOS
Processador 1x 2.36 GHz Cortex-A76 + 3x 2.22 GHz Cortex-A76 + 4x 1.84 GHz Cortex-A55
Chipset Huawei HiSilicon Kirin 820
64 Bit Sim
GPU Mali-G57 MP6
RAM 6 GB
Memória Max 128 GB
Memória Expansível Nano SD atè 256 GB
Anotação Sem Google Services


TELA
Polegadas 6.5
Resolução 1080 x 2400 pixel
Densidade de pixels 405 ppi
Tipo LTPS IPS LCD
Cores 16 milhões


CÂMERA
Megapixel 64 Mp + 8 Mp + 2 Mp + 2 Mp
Resolução 9216 x 6912 pixel
Tamanho do Sensor 1/1.72 "
Aperture Size F 1.8 + F 2.4 + F 2.4 + F 2.4
Estabilização Digital
Autofoco Sim
Foco por toque Sim
Flash LED
HDR Sim
Localização Sim
Detecção facial Sim
Detecção de sorriso Sim
Câmera Frontal 16 Mp F 2


VÍDEO 
Resolução da gravação 4K (2160p)
Auto focagem de vídeo Sim
FPS da gravação 30 fps
Estabilização de vídeo Sim
Slow Motion 960 fps
Vídeo Câmera Frontal Full HD, 30fps
Opções da Câmera Frontal HDR/Face Detection/Smile Detection/EIS


CONECTIVIDADE
Wi-Fi 802.11 a/b/g/n/ac
Bluetooth 5.1 com LE
USB Type-C 2.0
NFC Sim
GPS A-GPS/GLONASS/BeiDou


SENSORES
Acelerômetro Sim
Proximidade Sim
Giroscópio Sim
Bússola Sim
Impressão digital Sim
Mic. de Redução de Ruído Sim


FUNÇÕES
Radio FM Não
Tv Não
Vibração Sim
Viva Voz Sim
Outros Wi-Fi Direct, Wi-Fi hotspot


BATERIA
Tipo LiPo
Ampere 4000 mAh




















Imagem: Pexels
Com o distanciamento social, ficou complicado marcar aquele date, e isso está mexendo com a cabeça das pessoas. Uma enquete promovida pelo aplicativo happn no início de maio mostra que, durante o período de solidão, solteiros estão querendo um chamego a mais: 62% admitiram buscar um romance.

Em março, outra enquete revelou que 56% estavam conversando por mais tempo no aplicativo, enquanto 63% acreditavam que a situação aumentaria o vínculo afetivo com o crush.

Quando o assunto é tornar as coisas físicas, 73% dos entrevistados acreditam que o isolamento fez crescer a vontade de um encontro sexual, mas ainda assim escolheram esperar o fim da pandemia.

Enquanto isso, 72% dos entrevistados preferem “resolver” as coisas sozinhos, enquanto 31% já aproveitaram momentos íntimos pela internet, incluindo troca de mensagens eróticas (16%), nudes (10%) e encontros por vídeos (5%). Para 15%, foi a primeira vez.

Fonte: Pexels 

Ligação, mensagem, foto, vídeo... Ideia não falta.
“O uso de aplicativos de namoro evoluiu durante o confinamento. Embora ainda sejam usados para ajudar a conseguir um encontro, isso não é tudo o que eles representam. Hoje, essas novas conexões virtuais também exercem um papel importante como um alívio ao isolamento, à solidão e ao distanciamento social. Os usuários estão passando mais tempo conectados e mais propensos a conhecer melhor o seu crush. Isso pode significar o retorno de uma forma de romance em que os relacionamentos se tornam mais sensíveis e profundos”, afirma Didier Rappaport, cofundador e CEO do happn.

Se tiver dificuldade para puxar papo e desenvolver assunto com seu match, a dica é apostar nos temas mais discutidos da plataforma: hábitos durante o isolamento (35%), indicações e comentários sobre filmes e séries (34%), crise causada pela pandemia (27%), atividades físicas (23%) e músicas (22%). A única coisa que não vale, nesse caso, é quebrar a quarentena.

Fonte: Pexels 

Filmes, séries e música: não tem erro!
A pesquisa foi realizada entre os dias 4 e 11 de maio por meio de enquete enviada dentro do aplicativo happn no Brasil. Ao todo, 1.117 pessoas de diferentes regiões do país participaram do levantamento.

Não parece ironia querer viver amor no século da tecnologia
O Business Insider relata que a maior adesão às plataformas trouxe também a preocupação de que as pessoas saiam durante a pandemia. Sugestão de encontros presenciais é o que não falta: “É tão comum que posso afirmar com propriedade que todo mundo que utiliza esses aplicativos já se deparou com esse tipo de convite”, afirma Samantha Rothenberg, artista que tem coletado relatos e os postado em uma conta no Instagram.

Por isso, para manter os negócios, as empresas responsáveis lançaram recursos para aprimorar a experiência virtual e desencorajar comportamentos de risco. Há aqueles que querem parecer transgressores; outros que, depois de rejeitados, dizem que era só um teste. Há, também, os antiquarentena.

Fonte: Pexels 

Cada um em sua casa.
Grindr, Bumble e Match Group – que comanda o Tinder e outros aplicativos – afirmam orientar usuários a aderir às recomendações da OMS. Entretanto, cabe a cada um respeitar o isolamento. Opções de amor não faltam no século da tecnologia.

Na próxima semana, a Huami, parceira da Xiaomi, apresentará o seu novo relógio inteligente, o Amazfit Ares. O anúncio acontecerá na terça-feira (19), conforme a própria empresa anunciou no fórum Weibo. Segundo a postagem, o relógio trará 70 modos diferentes de rastreamento de esportes.

O visual revelado pela marca também mostra que o Amazfit Ares aparenta ser um dispositivo robusto. Ele tem cantos mais quadriculados que lembram o visual dos relógios clássicos da marca Casio.

A pulseira do produto será em silicone. O Amazfit Ares também trará compatibilidade com o sistema de rastreamento a nível profissional Firsbeat, com medição de VO2Max (volume de oxigênio máximo), rastreamento de cargas em treinos e mais. O Huawei Watch GT2 é outro modelo compatível.

Teaser divulgado por CEO da Huami mostra o novo Amazfit Ares.Fonte: Huami/Divulgação 

Como notado por Tom Bedford, do TechRadar, "Ares" foi o deus da guerra na mitologia grega antiga, o que pode sugerir que o relógio tenha sido projetado para aguentar situações adversas.

O CEO da Huami, Huang Wang, publicou uma imagem do relógio na cor verde escuro, além da preta. Por outro lado, a companhia não divulgou outros recursos do relógio, tampouco seu preço oficial.

A Huami, responsável por modelos populares como o Amazfit Bip, já lançou em 2020 outros três relógios inteligentes, incluindo o Amazfit T-Rex durante a CES (Consumer Electronics Show). O modelo também traz foco em treinos variados e resistência. Vale citar que a Huami é uma marca subsidiária da Xiaomi, e que produz as pulseiras inteligentes Mi Band.

Fontes: TechRadar, GSMArena

Os moderadores são responsáveis por avaliar qual conteúdo precisa ser removido e são expostos a publicações violentas


O Facebook concordou em pagar cerca de US$ 52 milhões em indenizações a moderadores e ex-moderadores da plataforma para compensá-los por problemas de saúde mental desenvolvidos por conta do trabalho de avaliação das postagens na rede social.

Cada moderador receberá no mínimo US$ 1 mil e será elegível para compensação adicional se for diagnosticado com transtorno de estresse pós-traumático (TEPT) ou condições relacionadas. Segundo informações do The Verge, portal americano de notícias, o acordo foi protocolado na Corte Superior de San Mateo, na Califórnia, na última sexta-feira (8).

O acordo abrange 11.250 pessoas, e os advogados do caso acreditam que metade deles pode ser elegível para receber um pagamento extra relacionado a problemas de saúde mental associados ao tempo de trabalho no Facebook, como depressão, além do estresse pós-traumático.

“Estamos tão satisfeitos que o Facebook trabalhou conosco para criar um programa sem precedentes para ajudar as pessoas a realizar um trabalho inimaginável há alguns anos”, disse Steve Williams, advogado que representa os moderadores, em comunicado. “O dano que pode ser sofrido por este trabalho é real e grave.”

O trabalho ‘sujo’ dos moderadores do Facebook
Em setembro de 2018, Selena Scola, uma ex-moderadora de conteúdo da rede social, processou o Facebook, alegando que ela desenvolveu TEPT após ter sido colocada em um papel que exigia que ela visse regularmente fotos e imagens de estupro, assassinato e suicídio para poder banir da rede social esse tipo de conteúdo.

Scola desenvolveu sintomas de TEPT após nove meses no trabalho. A queixa, que foi apoiada por vários outros ex-moderadores da rede social, também alegou que o Facebook não forneceu a eles um espaço de trabalho seguro.

Scola fez parte de uma onda de moderadores contratados após as eleições presidenciais dos EUA em 2016, quando o Facebook foi criticado por não remover o conteúdo nocivo da plataforma.

A empresa contratou várias grandes empresas de consultoria, incluindo Accenture, Cognizant, Genpact e ProUnlimited para conseguir contratar milhares de moderadores nos Estados Unidos para fazer o trabalho de seleção do que pode ou não ir para a rede.

O acordo
Sob os termos do acordo, todo moderador ou ex-moderador receberá US$ 1 mil que podem ser gastos da maneira que desejarem. Mas o Facebook aconselha que o dinheiro seja gasto em tratamento médico, cobrindo os custos associados à busca de um diagnóstico relacionado a quaisquer problemas de saúde mental que o moderador possa estar sofrendo.

É possível, ainda, receber uma indenização maior, que dependerá do diagnóstico de cada moderador. Qualquer pessoa que for diagnosticada por um profissional com algum problema de saúde mental causado pelo trabalho é elegível para receber US$ 1.500 adicionais, e as pessoas que receberem vários diagnósticos simultâneos – como TEPT e depressão, por exemplo – podem receber até US$ 6.000 adicionais.

No acordo, o Facebook também concorda em implementar alterações em suas ferramentas de moderação de conteúdo, projetadas para reduzir o impacto da visualização de imagens e vídeos violentos ou perturbadores.

As ferramentas, que incluem silenciar o áudio por padrão e alterar os vídeos para preto e branco, serão lançadas para 80% dos moderadores até o final deste ano e para 100% dos moderadores até 2021.

Os moderadores que veem diariamente conteúdo gráfico perturbador também terão acesso a sessões semanais de treinamento individuais com um profissional de saúde mental licenciado.

Os trabalhadores que estiverem passando por uma crise de saúde mental terão acesso a um conselheiro licenciado dentro de 24 horas, e o Facebook também disponibilizará sessões de terapia mensal em grupo para os moderadores.

“Somos gratos às pessoas que fazem esse importante trabalho para tornar o Facebook um ambiente seguro para todos”, afirmou o Facebook em comunicado. “Estamos comprometidos em fornecer suporte adicional por meio deste acordo e no futuro”.

Fonte: info money


O Poco F2 Pro mantém a tradição da linha, trazendo os recursos mais avançados encontrados em basicamente todos os tops de linha do mercado em um produto mais acessível para quem busca maximizar o custo-benefício.

LANÇAMENTO: 12.MAI.2020
Display: 6.67"
Sistema Operacional: Android 10
Resolução: 1080 x 2400px
Capacidade: 128 GB 6 GB RAM, 256 GB 8 GB RAM
Cartão de Memória: Não
Tecnologia de Rede: GSM / HSPA / LTE / 5G


Ficha Técnica
REDE
Tecnologia GSM / HSPA / LTE / 5G
Bandas 2G GSM 850 / 900 / 1800 / 1900
Bandas 3G HSDPA 850 / 900 / 1700(AWS) / 1900 / 2100
Velocidade HSPA 42.2/5.76 Mbps, LTE-A; 5G
Bandas 4G LTE
Bandas 5G SA/NSA


ESTRUTURA
Dimensões 163.3 x 75.4 x 8.9 mm
Peso 218 g
SIM Card Dual SIM (Nano SIM)
Corpo Vidro frontal e traseiro (Gorilla Glass 5), bordas de alumínio


TELA
Tipo Super AMOLED
Tamanho 6.67 polegadas
Resolução 1080 x 2400 pixels
Proteção Gorilla Glass 5


PLATAFORMA
Sistema operacional Android 10
CPU Octa-core (1x2.84 GHz Kryo 585 & 3x2.42 GHz Kryo 585 & 4x1.80 GHz Kryo 585)
GPU Adreno 650
Chipset Qualcomm SM8250 Snapdragon 865 (7 nm+)


MEMÓRIA
Cartão de Memória Não
Interna 128 GB 6 GB RAM, 256 GB 8 GB RAM


ÁUDIO
Alto-Falantes Sim
Saída 3.5mm Sim



CONEXÕES
Wireless Wi-Fi ax (Wifi 6)
Bluetooth 5.1
GPS GPS, GLONASS, BDS, GALILEO, QZSS, NavIC


USB 2.0, Tipo-C
NFC Sim
Infravermelho Sim


RECURSOS
Sensores Sensor de impressões digitais (óptico, sob o display), acelerômetro, giroscópio, proximidade, bússola, barômetro


CÂMERA PRINCIPAL
Recursos LED duplo, flash em dois tons, HDR
Vídeo 4320p@24/30fps, 2160p@30/60fps, 1080p@30/60/120/240fps, 1080p@960fps; gyro-EIS
Quádrupla 64 MP, 26mm (wide), 1/1.72", 0.8µm, PDAF + 5 MP, 50mm (macro teleobjetiva) + 13 MP, 13mm (ultrawide) + 2 MP, (sensor de profundidade)


CÂMERA SECUNDÁRIA
Única Pop-up 20 MP, (wide), 1/3.4", 0.8µm
Vídeo 1080p@30fps
Recursos HDR














Confira o Video:


@multimidiainfo Xiaomi Poco F2 Pro, Saiba mais sobre esse incrível aparelho copiando o link a seguir: https://www.multimidiainfo.com/2020/05/xiaomi-poco-f2-pro.html
♬ som original - multimidiainfo

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget