Tesla: falta de chips interrompe produção do Model 3 nos EUA


A Tesla interrompeu a produção do Model 3 na fábrica de Fremont, na Califórnia, por duas semanas em meio a uma escassez de microchips em toda a indústria automotiva. De acordo com funcionários ouvidos pela Bloomberg, a linha ficará inativa até pelo menos o próximo dia 7 de março.

A falta do componente fez com que o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, convocasse uma reunião no Congresso americano para discutir soluções para a crise. A escassez dos chips semicondutores é um problema global causado pela pandemia da Covid-19.

Os trabalhadores da Tesla na Califórnia foram aconselhados a tirar férias no período de interrupção da produção. Os funcionários afetados foram informados de que não seriam pagos pelos dias parados. Internamente, o motivo da paralisação não foi confirmado.

A falta de componentes parece ser a melhor explicação. Os veículos da Tesla são feitos de mais de 10 mil peças – algumas delas fabricadas internamente, outras entregues por fornecedores. Se uma delas estiver em falta, o carro não é produzido.

Produção do Model 3 em Freemont fica suspensa até o dia 07/03. Imagem: Maurizio Pesce/Wikimedia Commons

Toda a indústria automobilística está lidando atualmente com uma escassez global de microchips. A Ford, por exemplo precisou paralisar a fabricação de veículos em sua fábrica no Kentucky em dezembro de 2020, o que deve afetar a produção da empresa em até 20% para o primeiro trimestre de 2021.

A montadora foi forçada até mesmo a reduzir a produção da picape F-150, o modelo mais vendido do país, nas fábricas de Michigan e Missouri. Já a GM, cortou a produção em suas fábricas no estado do Kansas, Canadá e México até o mês de março, quando fará uma reavaliação dos planos.

Nissan, Toyota, Volkswagen, Subaru e Fiat Chrysler também anunciaram linhas de produção interrompidas ou desaceleradas devido ao problema. A fábrica da Tesla em Freemont também produz o Model Y, o Model S e o Model X.

Crise é mais um efeito da pandemia
A escassez dos chips semicondutores é um problema global que foi causado pela pandemia da Covid-19. Apesar desses insumos serem usados em quase toda a indústria, como para a fabricação de smartphones, computadores e modelos mais modernos de refrigeradores, a indústria de automóveis é a maior compradora desses chips.

No início da pandemia, a demanda pelos chips caiu por conta do desaquecimento do mercado de automóveis. Porém, ela disparou por parte das empresas que fabricam computadores e outros equipamentos que permitiam que os funcionários trabalhassem em casa.

Mas quando a indústria automotiva retomou sua produção, as demais seguiram com a mesma demanda do produto, o que fez com que ele ficasse em falta no mercado. De acordo com grandes fabricantes de microchips, como Qualcomm e AMD, a crise deve continuar até pelo menos a metade de 2021.

Postar um comentário

[facebook]

MKRdezign

Fale com o MultiMidia Info

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget