02/12/21

Imagem: Universidade do Colorado Boulder/Divulgação

Pesquisadores da Universidade do Colorado Boulder, nos Estados Unidos, desenvolveram um dispositivo vestível de baixo custo que pode transformar o corpo humano em uma bateria biológica. A novidade foi apresentada em estudo publicado na última quarta-feira (10), na Science Advances.

O wearable, mostrado no vídeo abaixo, conta com um gerador termoelétrico capaz de converter o calor natural gerado pelo corpo em eletricidade, podendo gerar cerca de 1 volt de energia para cada centímetro quadrado de superfície. Isso é menos do que a voltagem fornecida pela maioria das baterias atuais, mas mesmo assim os cientistas têm planos ousados para a invenção.

“No futuro, queremos ser capazes de alimentar aparelhos eletrônicos vestíveis sem ter que incluir uma bateria”, revelou o professor do Departamento de Engenharia Mecânica da Universidade do Colorado Jianliang Xiao, autor principal do estudo. A ideia é usar o dispositivo para carregar gadgets como relógios inteligentes e pulseiras fitness, a princípio.


Outro detalhe interessante é que o wearable pode assumir diferentes formas, devido à elasticidade do material. Dá para usá-lo como um anel nos dedos ou pulseira, por exemplo, além de transformá-lo em qualquer outro tipo de acessório para o corpo, desde que ele toque a pele.

Aumentando a capacidade de gerar energia
De acordo com Xiao, é possível melhorar a capacidade de produção de energia do dispositivo vestível adicionando mais blocos de geradores, combinando várias unidades menores de chips termoelétricos em uma peça maior, algo comparado pelo professor com a montagem de pequenas peças de Lego para criar uma estrutura maior.

Usando um dispositivo do tamanho de uma smartband convencional, uma pessoa seria capaz de gerar 5 volts de eletricidade enquanto faz uma caminhada rápida, conforme os cálculos da equipe de pesquisa.

O conceito desenvolvido na instituição americana também pode se curar sozinho quando for danificado e é totalmente reciclável, aparecendo como uma alternativa mais limpa aos eletrônicos convencionais. A expectativa é de que ele seja lançado em um prazo de cinco a 10 anos.

Fontes:

Imagem: Apple

Nesta sexta-feira (12), o conhecido informante Jon Prosser afirmou em sua conta no Twitter que o lançamento das novas AirTags, da Apple, ainda estão "confirmados" para março, alinhando-se também com a estreia do possível novo iPad Pro. Ambos os dispositivos já fizeram parte de rumores parecidos nos últimos meses e ainda não possuem muitos detalhes revelados.


As AirTags, segundo os rumores, serão pequenos "chaveiros" com função de rastreamento remoto via GPS ou Bluetooth. Essseria a solução da Apple para competir com os recentes Smart Tags da Samsung e com os rastreadores da Tile. Prosser afirma no tuíte que "não ouviu falar de mais atrasos" e indica o lançamento para o próximo mês.

Infelizmente, não há muitas novidades para o iPad Pro. Um conjunto de recentes rumores afirma que o tablet topo de linha da Apple deve ser renovado no primeiro trimestre deste ano, com a nova tecnologia Mini-LED para sua tela e processador A14 Bionic para performance aprimorada.

Suposto visual dos AirTags da Apple, segundo os rumores. (Fonte: Apple Toolbox / Reprodução)

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget